Lógica Confusa: um olhar sobre o Comportamento Felino

Afinal, qual a lógica dos gatos? Será que não estamos confundindo-o com outro bicho? Vamos conhecer mais um pouco sobre os fatores que influenciam o comportamento felino e como se dão as relações dos gatos entre si, com as pessoas e com o ambiente em que vivem.


gpw-o-pulo-do-gato

#1

Existem muitos mitos e comparações indevidas acerca da personalidade dos gatos. O melhor que podemos fazer é nos informar e conhecer os nossos bichanos, assim sabemos o que podemos esperar deles e o que devemos lhes oferecer.

#2

Os gatos são caçadores solitários que não dividem suas presas. Eles só vivem em grupo se houver comida disponível para todos. Os grupos se formam por afinidades, que podem ser genéticas, empatia ou apenas tolerância.

#3

O fato de ser um caçador solitário também determina as relações do gato com o ambiente onde vive, definindo o seu território. Não se engane: as “voltinhas” que os gatos dão podem ir muito além do seu quintal.


comportamento felino-logica-confusa-1

“Eu não sou louco! A minha realidade é apenas diferente da sua!”

(Alice no País das Maravilhas, por Lewis Carrol)

Já repararam que quase todo mundo que nunca teve, não gosta de ou não conhece gatos sempre acha que já sabe como eles são?

Acho que não é por maldade, apesar de ser muito chato ouvir isso toda vez… Penso que talvez exista aí alguma frustração nessas pessoas, que esperam que os gatos sejam como cachorros, só que pequenos… Ao comparar a lógica felina com a lógica canina, a pessoa pode ficar realmente confusa e isso pode terminar gerando um estresse desnecessário entre os donos e seus gatos.

Por isso eu acredito que o melhor que podemos fazer é conhecer, ao máximo, nossos amados bichinhos. Assim podemos saber o que esperar deles, podemos lhes oferecer um ambiente mais adequado às suas necessidades e, portanto, uma vida com mais qualidade. A informação é a maior aliada da posse responsável e do bem estar animal.

Apesar de termos tantos anos de convivência com os gatos domésticos, faz realmente pouco tempo que o comportamento felino passou a ser estudado pelos cientistas. Só então os mitos injustos sobre a personalidade desse bichinho tão misterioso e intrigante começaram a ser desvendados.

Como já vimos antes, o gato doméstico é um felino descendente do cruzamento de vários espécimes de gatos selvagens, originados da África e Ásia, há milhões de anos atrás. Talvez a característica mais determinante do gato doméstico é ser um animal exclusivamente carnívoro, pois isso influencia diretamente no funcionamento e na estrutura do seu corpo e também do seu comportamento.

comportamento felino-logica-confusa-2

Vimos aqui que, assim como seus antepassados pré-históricos, o gato doméstico é um caçador solitário, então os seus alvos são as presas de pequeno porte, como roedores, aves e insetos. Desse jeito, podem caçá-las e comê-las sozinhos. Portanto, suas estratégias de caça são totalmente diferentes dos animais que caçam em grupo, como os leões e leopardos e, em outras esferas, os canídeos. Isso influencia em como os gatos se relacionam com o território, com o meio ambiente e, principalmente, com os outros gatos.

comportamento felino-logica-confusa-3

Os gatos domésticos podem viver em grupos ou colônias, mas apenas se houver uma fonte suficiente e duradoura de alimentação, como em nossas casas ou as colônias de gatos ferais que são alimentadas e monitoradas por protetores de animais. Mas esses grupos de gatos se organizam completamente diferente de um grupo de leões, por exemplo. Por caçarem e se alimentarem em grupo, dividindo grandes presas, esses animais são considerados um dos únicos felinos que tem uma estrutura social com funções bem definidas por sexo, idade e capacidade física de cada indivíduo.

comportamento felino-logica-confusa-4

Os gatos que vivem em grupos se organizam mais por afinidades, que podem ser genéticas (laços consanguíneos), empatia ou apenas tolerância, por haver comida suficiente para todos. Sabe essa coisa blasé dos gatos? Isso se dá porque eles não consideram uma hierarquia vertical dentro do grupo, tendo você, dono, ou os outros gatos da casa como indivíduos iguais a ele. Então é por isso também que, na grande maioria das vezes, o gato vai lhe tratar exatamente como você o trata. Se você lhe dá carinho, amor, atenção e comida, ele vai lhe retribuir com o mesmo. E provavelmente lhe retribuir com um dos “famosos” presentinhos, como baratas, ratos e passarinhos mortos <3 Quem trata um gato com indiferença dificilmente o terá dando cabeçadinhas ou se entrelaçando em suas pernas. Quem trata mal um gato… Bem, sabemos o que poderá acontecer, não é mesmo?

comportamento felino-logica-confusa-5

Então, o que muitas pessoas chamam de “ser traiçoeiro” ou de “interesseiro”, está relacionado, em primeiro lugar, com o espírito autossuficiente do caçador solitário que se juntou a você e outros gatos, pois achou alimento, segurança e conforto. Nós donos entendemos que nosso papel é prover essa estrutura para termos em troca ronronados e piscadinhas. Do contrário, nada feito – sinceramente, você não faria o mesmo? As pessoas enxergam “falsidade” no gato quando ele retribui ao dono só e apenas o que recebe. Já eu enxergo nisso uma relação justa, verdadeira e equilibrada hahaha!

Quanto ao “gostar só da casa”, fica por conta do comportamento territorial dos nossos fofinhos. Os caçadores solitários têm territórios próprios. Eles não dividem comida, portanto não dividem as oportunidades de caça. Então os gatos domésticos tem o domínio de todo o território da sua casa e, se tiver acesso à rua (o que nunca deve acontecer, se o gato é o seu pet), eles podem percorrer longas distâncias, cobrindo territórios de até 5 km². Muitas vezes eles acham o caminho de volta. E muitas vezes eles sofrem acidentes ou são atacados por animais maiores e, pior, pelo próprio ser humano. Então, se sua casa for segura, tranquila e tiver comida disponível e suficiente, ele vai amar ficar em casa. Fala a verdade, quem não gosta de barriga cheia, segurança e conforto?

comportamento felino-logica-confusa-6

Enfim, nossos amados são animais tão interessantes quanto são lindos. Eles não gastam energia com coisas sem utilidade! Nós devíamos aprender mais com os gatos. Certamente também não perderíamos tempo com certos tipos de gente que tem por aí, não é mesmo?

Continue com a gente que vem muito mais por aí!

<3

Referências

http://messybeast.com/emoticat.html
http://messybeast.com/intelligence.htm
http://messybeast.com/cat-dog.htm
http://www.spayusa.org/assets/pdfs/cats-multiply-pyramid.pdf
http://www.treehugger.com/natural-sciences/where-house-cats-go-all-day-gps-
http://news.nationalgeographic.com/news/2014/08/140807-cat-tracker-pets-
http://www.knowyourcat.info/info/teritory.htm
http://zoologia2013.blogspot.com.br/2013/07/gato-domestico-felis-domesticus-

AMERICAN ASSOCIATION OF FELINE PRACTITIONERS (AAFP) BOARD. Feline Behavior Guidelines from the American Association of Feline Practitioners. December, 2004.

Compartilhe:

3 thoughts on “Lógica Confusa: um olhar sobre o Comportamento Felino”

  1. Pingback: Apresentação de gatos: um passo antes de começar - Gatinhos Problema

  2. Pingback: Introdução, Reintrodução e Adaptação de Gatos: passo-a-passo comentado - Gatinhos Problema

  3. Pingback: Guia Definitivo do Enriquecimento Ambiental (Parte 1): as necessidades ambientais - Gatinhos Problema

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *